Sexta-feira, 2 de Junho de 2017

Pedras da Calçada

Hoje de manhã cruzei-me na rua com um conhecido, pai de um colega meu, legítimo proprietário e possuidor de um valente galo na testa, depois de ter caído e batido com a cabeça nas pedras da calçada, embelezado com sangue, mortinho para ser suturado.

Ao questioná-lo, por ir em sentido contrário ao Centro de Saúde, respondeu-me que tinha ido a esta Unidade por ser a mais próximo do sitio onde caiu mas foi informado que teria de deslocar-se à unidade e saúde da sua residência, uma vez que era aí que estava o seu médico de família.

Não fora este generoso gajo que vos escreve dar-lhe boleia, lá ia o obediente e exemplar cidadão, daqueles que é tão parvo que até paga impostos, passeando a pé percorrendo aproximadamente 2 km até há sua Unidade de Saúde, onde supostamente estaria o seu médico de família.

Por mim, aprendi uma grande lição: quando eu quiser cair e partir os cornos, irei fazê-lo perto da minha Unidade de Saúde...

Publicado por Lynce às 17:01

link do post | comentar | favorito (2)
20 comentários:
De Inês Silva a 2 de Junho de 2017 às 17:08
Vá lá que encontrou um cidadão exemplar que o ajudou.
Obrigada pela dica. É capaz de dar-me jeito pois já levei pontos duas vezes e o povo diz que não há duas sem três.
De Lynce a 2 de Junho de 2017 às 20:57
Cuida-te...

:))
De Loulou a 2 de Junho de 2017 às 17:29
Epá...
tiraste-me as palavras da boca...
se é para cair... para além de ser com estilo... sempre perto da unidade de saúde que serve a residência...
Felizmente ainda existem amigos!
De Lynce a 2 de Junho de 2017 às 21:00
No fundo é o sns que temos!
De Cidália Ferreira a 2 de Junho de 2017 às 21:31
Fizeste a boa acção. Lool

Eu tenho de ter cuidado. nas quedas. Porque ou tenho que ir cair a 10 k ou então não sei. Lool

Beijos
De Lynce a 2 de Junho de 2017 às 21:42
Cidália
Sabes que mais? Posso ser um desvairado do caralho, mas tenho sentimentos e sou solidário!
De Mula a 2 de Junho de 2017 às 21:56
Eu dou toda a razão ao centro de saúde, se uma pessoa pode escolher onde cair, porquê escolher um local mais longe? Ai espera... não se pode escolher? É mesmo assim?.. Ai então que remédio tinham eles de me atender naquele mais perto, que eu ficava ali agarrada que nem carrapato!
De Lynce a 2 de Junho de 2017 às 22:18
Faço minhas as suas palavras!

:))
De Amor a 3 de Junho de 2017 às 01:04
Infelizmente o SNS é assim mesmo. Quem depende dos centros de saúde, está absolutamente lixado.
Apesar de tudo, o senhor teve sorte de te encontrar.

Beijinhos
:)
Ana
De Lynce a 3 de Junho de 2017 às 09:21
Um beijo Ana e bom fim-de-semana!

:))
De golimix a 3 de Junho de 2017 às 11:27
Bem, o que eu aconselho ao teu amigo é fazer queixa no livro amarelo, e pode fazê-lo em qualquer altura não necessita ser no dia, obviamente referindo as datas em que isso aconteceu.

Primeiro porque eram OBRIGADOS a atendẽ-lo num caso, como se verifica, de alguma urgência e não só, de algum bom senso não o mandar embora, até porque me parece alguém de uma certa idade. Não era daquele centro de saúde e como tal não estava inscrito? Pois para isso existem as inscrições esporádicas! E isso pode e deve fazer-se nessas situações, é para isso que estão previstas!

O que acho é que com esta trampa de USFs; ULSs e o poupe-se máximo, que é para os administradores ganharem prémios, há pessoal de saúde que se esquece do que é que está ali a fazer. A ajudar, a servir ou outro, a tornar melhor a saúde dos outros!!! A saúde não merece ser tratada assim! Mais, não merece profissionais desses!!!


Olha agora uma pessoa tem que escolher cair num determinado local geográfico?! Quem assim lhe respondeu é que merecia bater com os testos bem longe do seu local de assistência de médico de família!
De Lynce a 3 de Junho de 2017 às 15:15
Sim, reclamar no livro amarelo foi o conselho que dei. Mas não sei se o fez
De Nuno Filipe a 3 de Junho de 2017 às 21:20
É o País que temos. Enfim, nem merece mais comentários
.
Deixo cumprimentos.
De Lynce a 3 de Junho de 2017 às 21:58
Um abraço
De MJ a 4 de Junho de 2017 às 19:14
E o horário, disseram qual era? É que o desgraçado pode ter um azar duplo: cair longe do sítio, leia-se centro de "cozedura" e, como se isso não bastasse, chegar lá fora de horas.
Agora muito a sério. Mas isso passa pela cabeça de alguém? Então o homem abre a cabeça à porta de um centro de saúde e tem que ir ao dele? E se caísse a 100 k do dito? Francamente, já não há paciência!
De Lynce a 4 de Junho de 2017 às 20:26
Também não consigo perceber...
De ♥Cat a 5 de Junho de 2017 às 15:00
Realmente há situações vergonhosas!
De Lynce a 5 de Junho de 2017 às 21:42
Completamente, Gata
De DyDa/Flordeliz a 5 de Junho de 2017 às 21:52
Confesso que não bati com os cornos (devo ter partido os ditos faz muitos anos), mas esfolei (rasguei) um braço no dia em que me preparava para descer as escadas e sair de casa para férias de verão, o ano que passou e quase sofria uma síncope.
- Na queda? Não! No conserto do braço.
O primeiro curativo foi pacífico (doía que se fartava) aqui, foi no centro de saúde da minha área de residência.
Já os restantes, uma vez que nesse dia ia de férias em locais diferentes pelo país, a coisa não correu de feição, ainda que tenha levado guia de tratamento e recomendação de curativos.
Isto para dizer que burocracia é uma "caca" ranhosa no público. Mas como tentei o privado, a "caca" também foi mal cheirosa. Em lugar de me proporcionarem o tratamento indicado, obrigavam-me a uma consulta e só depois me faziam o curativo. Imaginas a ir a consulta de médico dia sim, dia não?
Pois!...
Fui de férias. Não fui pagar férias a clinicas privadas. Era só olhar o braço, ver se não infetou e trocar o penso.
- Haja pachorra!
Mais vale não cair. Cruzes!....
De Lynce a 5 de Junho de 2017 às 22:31
Sim, concordo contigo, também tenho recorrido ao privado e a coisa não é muito diferente!

Comentar post

Mais sobre mim

Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
28
29
30

Pesquisar

 

Utilidade Pública

Casa Fernando Pessoa
Ilustração Portugueza
Postais Antigos
Restos de Colecção

Blogolândia

A Desarrumada
A Gaffe das Avenidas
À esquina da Tecla
Miúda com Pêlo na Venta
A Vida de Diana
Alice Alfazema
Ana de Amsterdam
Art and Kits
As Redacções do Gui
Blogadinha dos Virtuais
Cafuné - Ella
Chic'Ana
Chover no Molhado
Coisas de uma Vida
Desabafos da Mula
Digitais da Alma
Dona-Redonda- Gábi
Estúpido Aluga-se
Golimix
Histórias de Mim
Lírio Selvagem
Moonlight
Mundo de Frida
Mundo Pink Poison
Nascer na Praia
Nem mais nem Menos
Noname
O da Inês
Os meus Idealismos
Pedacinhos de Mim
Percepções - Clau
Quarentona
Renascer aos 40
Retalhos de Sonhos
Rumo a Ti
Tempo Contado
Sobretudo Cansaço
Terrorismo nas Palavras

Fotoblogues

Elma Carneiro
Existe um Olhar
FlorBytes
Olhar em tons de Flash
Olhares em tons de Maresia

Pausa para Feminices

Brilhos da Moda
Ina - The Blog

Arte e Misticismo

Artes - Elma Carneiro
Ponderável
Universo Racionalista

Paraíso do Pecado

E Deus criou a Mulher
Pecado Original

Sacrilégios

Dark
Delírios de Amor e Sexo
Eróticas e Femininas
Metamorfose de um Desejo
Paloma
Prazeres e Carinhos Sexuais
Trilhos do Lobo
Transpondo_Nus

Favoritos

A Gaffe a escaldar

Livro: Receitas de Amor p...

conversas de rua

One Smile a Day com.. as ...

Coisitas parvas #12

Descansar...

Sintam o novo som do Carl...

Maneiras que é isto

Viver...

O da Inês foi destaque

Arquivos

Observadores



Dias Online
blogs SAPO

subscrever feeds