Quarta-feira, 5 de Abril de 2017

Coisas que me apetecem dizer e não sei como escrever...

...

unnamed.jpg

Obrigado, Non 

Publicado por Lynce às 10:26

link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito (1)
Terça-feira, 4 de Abril de 2017

E depois, comovido, resta-me dizer-vos obrigado

343.jpg

Quem me conhece sabe bem que os dias de festa chateiam-me. Chateiam-me aqueles dias em que, por obra e graça seja de quem for, somos obrigados a acordar felizes e bem-dispostos, com um rasgado sorriso e prontos para copular.

Como sempre achei banais as datas de aniversário, só não conto a forma como passei o dia, porque este é um blogue pessoal, de reflexões, desvarios e devaneios, mas nunca foi nem nunca será um blogue intimista, ainda que muitos o ignorem.

Mas, e como em tudo na vida,  ninguém fica imune a manifestações de carinho. E hoje, foram inúmeras as manifestações de carinho e amizade, mormente através de email `s e por sms`s, que recebi, mas também através de comentários, deixados aqui, no blogue. 

Claro que, como gajo maduro que sou, sei que muito disto é virtual, que são simplesmente palavras, muitas delas vãs, mas... há dias em que as pequenas coisas sabem bem. E hoje soube-me pornograficamente bem. Pelo que, resta-me humildemente dizer obrigado!

Publicado por Lynce às 21:43

link do post | comentar | ver comentários (27) | favorito (2)
Segunda-feira, 3 de Abril de 2017

Recordações

Vivi numa cidade onde era frequente cruzar-me com uma mulher que pedia dinheiro para criar uma associação de mulheres vítimas de violência, sempre na mesma rua movimentada. Ela era muito insistente, chata mesmo, e como nunca vi mais ninguém da mesma associação em lado nenhum, pensei que se tratava de uma agarrada com imaginação e veia para o dramatismo.

Um dia, em que eu estava muito neurótico, ela pediu-me a fatídica contribuição. Disse-lhe hoje não é um bom dia para isso, deixa-me ir em paz. Ela tocou-me num braço, olhou-me nos olhos e convidou-me para ir tomar café. Sorri, respondi que não achava boa ideia. "Eu também não, mas queria fazer-te sorrir e fico feliz por ter conseguido". Beijou-me na cara e foi-se embora.

Recordo-me muitas vezes dessa mulher. Hoje, por exemplo…

Publicado por Lynce às 00:03

link do post | comentar | ver comentários (36) | favorito (1)
Domingo, 2 de Abril de 2017

Vale a pena pensar nisto

Ontem, a propósito de um post onde se falava da mudança da empresa, houve uma comentadora que exclama: "Fodilhão!” Ora se definirmos fodilhão, como uma pessoa que fode muito ou que gosta muito de foder, temos aqui duas questões para analisar: por um lado temos o factor quantidade, muitas vezes; e por outro, o factor qualidade. E assim começa o forrobodó: linguados para aqui, broches para ali, minetes para acolá ou seja, o prazer que daí se retira. 

Relendo outra vez o post em causa e os seus comentários, não encontro em parte alguma indicação quanto à periodicidade ou frequência do acto sexual. Quanto ao segundo, faz-se referência ao “esgalhar o pessegueiro”. E quanto a isso não há Prozac que bata a sensação do dever cumprido que só o binómio mão/pénis provocam e é didáctico, porque aprendemos a controlar o orgasmo, o que nos ajudará, principalmente quando estamos com mulheres de grande endurance, maratonistas do pinanço, que não se satisfazem com um só acto sexual!

Publicado por Lynce às 03:41

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito (1)
Sábado, 1 de Abril de 2017

O grito

Gosto de estar sozinho, mesmo rodeado de muitas pessoas. Não confundam as coisas: não sou anti-social; gosto de socializar, apenas gosto da minha solidão.

Gosto de perder-me no meu mundo, fechar-me nos meus pensamentos e divagações, emergir nas minhas melancolias e batalhas ficticias. Porque alguém inventou esta estúpida teoria de vivermos num mundo de alegria e contentamento; há algo errado em ser triste e só?

Porque há-de existir este vício terrivel de vivermos felizes para sempre e fodermos como coelhos? Gosto da solidão; gosto do silêncio, de beneficiar dos meus prazeres solitários.

Este sou eu. E não chateio ninguem!

Publicado por Lynce às 22:56

link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito (2)

A escrita

Não se escreve um texto bonito e interessante só porque se tem vontade de o fazer. Acontece com naturalidade, nada mais. Quando estamos num dia menos bom, torna-se muito difícil fazer mais que, simplesmente, trocar palavras. E, raramente, o puzzle sai muito apetecível. E pronto, era só isto que tinha para dizer hoje.

Publicado por Lynce às 22:04

link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito (2)

Este não é um blogue de engate

Como é do conhecimento público, sendo eu um incontestável admirador dos blogues indecentes, eróticos e afins, leitor assíduo e comentador incorrigível, desde há cerca de doze anos e concordando com muito do que se escreve nesses espaços multi-orgásmicos, polvilhados de muitos poemas e quecas a preto e branco, sinto-me, porém na obrigação moral, diria mesmo…acometido de um dever cívico de declarar que este blogue não é um blogue de engate.

Publicado por Lynce às 00:27

link do post | comentar | ver comentários (33) | favorito (3)
Sexta-feira, 31 de Março de 2017

Dúvida existencial

Surge esta profunda reflexão depois de uma conversa no wc do bar, enquando devolvia à procedência duas ou três imperiais. No mictório, ao meu lado, um gajo, que se gabava de adorar mulheres, olhava fixamente para o meu pénis de 22cm, piscando-me o olho.

As mulheres feias são as que fodem melhor!

Tal afirmação, feita com tanta convicção, fez-me meditar: será correcto o argumento que as fêmeas mais afastadas da beleza copulam melhor, com mais intensidade e qualidade?

Procurei respostas junto de sete amigas muito favorecidas pela deusa da beleza. E todas elas foram unânimes na resposta; em uníssono responderam: "meu querido, és mesmo ingénuo! Achas que é com essa conversa da treta que me levas para a cama?!"

Como um investigador não pode parar à primeira contrariedade, tentei procurar a ajuda de amigos. Aí encontrei algum consenso. Ao perguntar se gostam mais de "pinar" com mulheres bonitas ou feias todos responderam-me sem excepção: "prefiro as mulheres feias! As bonitas não querem fazer o amor comigo, excepto se eu pagar!"

Foi então que decidi procurar homens mais sensíveis, que não olham a mulher como um simples objecto sexual, mas como seres humanos, com gostos e sentimentos. Ao fazer a pergunta, também eles me deram a mesma resposta: "a rapaziada não sabe nada disso, a malta é gay!"

Por tudo o que já foi escrito, para bem do conhecimento, para bem da sociologia,  pelo amor à investigação, anda por aí alguma mulher bonita que esteja disposta a ajudar-me nesta investigação? Garanto que coisa resolve-se em menos de 2 minutinhos.

Publicado por Lynce às 00:04

link do post | comentar | ver comentários (28) | favorito (1)
Quinta-feira, 30 de Março de 2017

Intímo

Ando com o nabo a latejar desde mudei de empresa. Entre as despedidas, empacotar pertences para a mudança e dar o ombro amigo e tudo mais a duas dezenas de mulheres inconsoláveis, tem sido um corrupio e uns nervos. Maneira que, nestes últimos dois dias, resolvi dedicar-me à única prática, para além do sexo, que me acalma verdadeiramente o espírito: esgalhar o pessegueiro. Ando feito um punheteiro que não se aguenta. De resto a segóvia é uma coisa muito boa. Não só liberta tensões e tesões, como acalma o sardão.

Publicado por Lynce às 08:06

link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito (2)
Quarta-feira, 29 de Março de 2017

Virar de página

A vida é composta de mudanças. Ainda bem que assim é, caso contrário, morríamos todos de tédio. A mudança nunca é fácil: assusta, mas também motiva, por vezes entristece e até intimida. Mas é necessária. A empresa para a qual me mudei percebeu tudo isto e foi de uma generosidade que eu próprio não esperava. Soube receber-me com calor e simpatia, tal como soube despedir-se do meu antecessor com um afecto, que tão cedo ninguém esquecerá. 

Ontem fechou-se um ciclo. Amanhã começa outro. 

Publicado por Lynce às 22:11

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito (2)
Terça-feira, 28 de Março de 2017

Lareira

Hoje, em vez dos heréticos textos, deixo escapar em linhas intimistas, que gosto de noites de Inverno, que me fascinam os dias de chuva. O que provavelmente até diz muito de mim. Ou se calhar até não diz absolutamente nada, e são apenas pensamentos que me assolam a mente, preconceitos que nos habituamos a ter como autênticos.

Adoro o barulho da chuva a cair. Adoro ler, ouvir musica ou fazer nada, a ver chover. Por pouco enternecedor que seja gosto de andar à chuva. Gosto da luminosidade da lenha a arder. Poucas coisas se comparam com uma lareira acesa em pleno Inverno.

A lareira é também o local em redor do qual a família se junta, onde se contam muitas histórias, onde nos sentamos a ver passar o tempo lentamente, olhando a lenha a ser consumida pelo fogo devagar, deixando o calor encher a sala. Mas a lareira não é apenas família e calor: a lareira é onde se assa os enchidos e o entrecosto grelhado, onde se assam as castanhas.

Porque as lareiras, mais que uma fonte de calor fazem desabrochar o amor e a paixão; quem nunca fez amor junto a uma lareira acesa nunca fez amor de verdade!

Publicado por Lynce às 23:57

link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito (3)
Segunda-feira, 27 de Março de 2017

Conversa de Café

Não gosto do tom irónico dos meus amigos sempre que falam de mulheres. É assim tão difícil perceber que quando saio à noite não é para andar no “engate”? Conversa com um conhecido, mas que está convencido que sou amigo dele.

Ele - Tu é que estás bem, pá!
Eu  - Sim, estou bem! Mas porquê?
Ele - Sempre que nos cruzamos, estás acompanhado com uma mulher diferente. Raramente te encontro com a mesma mulher. 

Eu  - Ohh! Vamos lá acabar com esta conversa
Ele - Vai uma imperial? Pago eu!
Eu  - Não, obrigado! Ainda não bebi esta.
Ele - Bebe lá isso. Eu pago-te uma imperial e tu arranjas-me uma dessas tuas amigas… combinado?
Eu  - Eh pá... és um parvo do caralho e eu não estou para te aturar!
Ele - Quê?! Afinal qual é o problema?
Eu  - Nem me vou dar ao trabalho de te explicar... olha, meu parvalhão, vou-me embora que estás a chatear-me!

Levanto-me da mesa e ele fica a falar sozinho, com aquele risinho de imbecil

Publicado por Lynce às 23:58

link do post | comentar | ver comentários (35) | favorito (1)

Gripes

Os estados gripais são como o sexo, aparece quando um gajo menos espera. Num dia está tudo bem, na mais completa normalidade, momentos depois estamos acamados, com o nariz a pingar, a transpirar por todos os lados...

O coito da questão é perceber como um parvo consegue resistir com dignidade a uma forte gripe. O primeiro passo deveria ser ter em casa alguns medicamentos: o básico; para a febre, dor de cabeça, cialis, levitra, cêgripe...

Caso sejas demasiado imbecil para ter em casa um mínimo de comprimidos, usa o telefone: crava alguém para te fazer um servicito em casa. Não, não me refiro a ucranianas loucas: é mesmo alguém que te traga uns comprimidos, uns sumos frescos, alguma fruta e legumes! Não o fazer, não é um acto de coragem: é sinal de estupidez!

E o que fazer quando se é estúpido? Um post e escreve-se sobre isso...

Publicado por Lynce às 15:06

link do post | comentar | ver comentários (42) | favorito (1)
Domingo, 26 de Março de 2017

A Samanta tinha razão...

Como ela própria escreveu num comentário, “nada negaste a ela.” Mas o pensamento de limitar a absoluta liberdade de opinar angustiava-me. Ao longo de três semanas, reflecti sobre as minhas posições, sorri perante a sacanagem e a malandrice. Fiquei agradecido pela ternura e carinho, aceitei com humildade pontapés "mauzinhos", semelhantes a tantos outros com que tenho sido mimoseado na vida. Tudo bem, são as regras do jogo. Mas o que li hoje de manhã quando abri o email, está muitos degraus abaixo disso, descambou para a injúria e para o insulto, que não me sinto na obrigação de aturar. A indecência, as alucinações, o desatino a loucura, permanecerá, mas não são comentários nada abonatórios, que me retiram o prazer de escrever no meu próprio blogue, isso é que não. Porque dá-me gozo vir aqui.

Publicado por Lynce às 20:28

link do post | comentar | ver comentários (22) | favorito (2)
Sábado, 25 de Março de 2017

Sexo mecanizado

Hoje dei por mim a pensar como será o sexo com uma prostituta. Nada tenho contra as profissionais da foda, respeito-as como respeito qualquer outra pessoa, mas pensar nessa situação deixa-me constrangido.

Já frequentei vários bares e casas de "strip" em algumas partes do mundo, onde as mulheres se sentam junto a nós a conversar, na tentativa de sacar dinheiro, bebidas e, por fim, algumas fodas! Fui sempre acompanhado com amigos, com o propósito claro de beber um copo e divertir-me, nunca tendo como objectivo o pinanço!

No entanto, o que eu imagino do sexo pago é que, provavelmente, é sexo mecanizado. Do tipo "despe-te e fode-me". E ela a gemer, a fazer de conta que se vem, para depois "vou-me vir querido, ai que me estou a desfazer em leite", na mais reles imitação possível.

Por imaginar a situação, tenho a absoluta certeza que nunca recorrerei aos serviços de uma prostituta seja em que situação for. Para mim, sexo sem “química” não funciona!

Publicado por Lynce às 23:48

link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito (3)

Jogos de sedução

À medida que a idade vai avançando vou percebendo que no sexo o mais importante são os jogos de sedução, que alguém que tem desejos é passível de ser desejado. O jogo da sedução é tudo aquilo que antecede os preliminares.

Publicado por Lynce às 19:45

link do post | comentar | ver comentários (22) | favorito (1)
Sexta-feira, 24 de Março de 2017

Campo de Trigo com Corvos

Vincent-Van-Gogh-Wheatfield-with-Crows.JPG

Van Gogh personaliza, como poucos, que todos os génios são loucos. Um incompreendido e mal amado, que mendigou a vida inteira, e que só após a sua morte foi imortalizado.

Apesar da sua inépcia para constituir família, Vincent Van Gogh  foi um homem de arrebatadoras paixões, homem de gestos majestosos, cujos alegóricos actos eram impregnados pela sua demência, a coragem física de se “queimar“ pelo amor não correspondido que sentia pela sua prima ou cortar uma pequena parte da sua orelha para oferecer a uma meretriz.

A sua morte foi o culminar indeclinável para um homem ignorado, incompreendido, incapaz de perceber o tempo em que viveu, perfurando o seu próprio peito com uma bala de pistola, bem consciente de que a bala era incapaz de parar a tristeza que durará para sempre.

Campo de Trigo com Corvos, é um quadro que nos arrasta para o tédio, melancolia e solidão, onde simplesmente faltam os amantes escondidos, com vista sobre o campo de trigo.

Publicado por Lynce às 21:55

link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito (1)
Terça-feira, 21 de Março de 2017

...

...Que isto seja esquecido

Publicado por Lynce às 23:57

link do post | comentar | ver comentários (51) | favorito
Domingo, 19 de Março de 2017

A banhos

É só para dizer que vou a passar uns dias a Copacabana, aproveito para visitar familia e descansar. Desculpem a ausência, mas entre a minha e a vossa felicidade, a escolha é óbvia. Até porque se a vossa felicidade dependesse deste antro de prostituição literária, era  mau sinal.

Como sempre, e porque este blogue é livre, deixem os comentários que entenderem, a caixa está aberta, como sempre esteve. Obviamente que todas as opinadelas serão lidas. Talvez não no imediato, mas garanto-vos que serão lidas e respondidas em tempo oportuno.

Publicado por Lynce às 03:32

link do post | comentar | ver comentários (34) | favorito (1)
Sábado, 18 de Março de 2017

Amor eterno

Não, este não é mais um post abichanado sobre melancolia como os anteriores.

Acabei de saber que um casal meu amigo, que já namorava desde o tempo em que a televisão ainda era a preto e branco, acabou o seu romance. Este era um daqueles casais que toda a gente garantia ser feitos um para o outro e que teriam, obrigatoriamente, que acabar juntos.

E eu estou a contar-vos isto porquê? Simplesmente porque esta é mais uma prova de que a minha teorioa sobre o amor eterno está certa.

Actualmente, o amor eterno dura, no máximo, 8, 10 anos. Não dura mais do que isso. Mas é muito intenso.

Publicado por Lynce às 20:49

link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito (1)

Mais sobre mim

Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
20
24
26
27
28

Apontamento Editorial

Este blogue não busca esclarecer quase nada e pode confundir ainda mais a sua vida, alternando textos mais sérios com algumas notas de bom humor e até uma pitada de saudável ironia.

Pesquisar

 

Utilidade Pública

Casa Fernando Pessoa
Ilustração Portugueza
Portugal em Postais Antigos
Restos de Colecção

Blogolândia

A Desarrumada
A Gaffe das Avenidas
À esquina da Tecla
A Miúda com Pêlo na Venta
A Vida de Diana
Alice Alfazema
Ana de Amsterdam
Art and Kits
As Redacções do Gui
Blogadinha dos Virtuais
Cafuné - Ella
Chic'Ana
Chover no Molhado
Coisas de uma Vida
Digitais da Alma
Dona-Redonda- Gábi
Estúpido Aluga-se
Eu tento, mas meu tento não Consegue
Histórias de Mim
Lírio Selvagem
Moonlight
Mundo de Frida
Mundo Pink Poison
Nascer na Praia
Nem mais nem Menos
Noname
O da Inês
Os meus Idealismos
Pedacinhos de Mim
Percepções - Clau
Quarentona
Renascer aos 40
Retalhos de Sonhos
Rumo a Ti
Tempo Contado
Sobretudo Cansaço
Terrorismo nas Palavras

Fotoblogues

Elma Carneiro
Existe um Olhar
FlorBytes
Olhar em tons de Flash
Olhares em tons de Maresia

Pausa para Feminices

Brilhos da Moda
Ina - The Blog

Arte e Misticismo

Artes - Elma Carneiro
Ponderável
Universo Racionalista

Paraíso do Pecado

E Deus criou a Mulher
Pecado Original

Sacrilégios

Dark
Delírios de Amor e Sexo
Eróticas e Femininas
Metamorfose de um Desejo
Paloma
Prazeres e Carinhos Sexuais
Trilhos do Lobo
Transpondo_Nus

Favoritos

O da Inês foi destaque

Metanoia

vamos afastar quem não no...

E ainda, o que está a dar...

Obrigada, a mulher já pod...

as mulheres e o sexo

Review das últimas compra...

O piropo não é fixe!

Vida...

25 de abril, antes e depo...

Arquivos

Observadores



Dias Online
blogs SAPO

subscrever feeds